sexta-feira, 21 de agosto de 2009

- TAMAR

Filha de Absalão herdou a beleza de sua tia que tinha o mesmo nome seu. A Bíblia menciona que se tornou uma jovem extremamente bela (2 Samuel 14. 27).

Ela foi uma viúva jovem e criativa!

Em Deuteronômio 25.5-10 está escrito: "Quando irmãos morarem juntos, e um deles morrer, e não tiver filho, então a mulher do falecido não se casará com homem estranho, de fora; seu cunhado estará com ela, e a receberá por mulher, e fará a obrigação de cunhado para com ela. E o primogênito que ela lhe der será sucessor do nome do seu irmão falecido, para que o seu nome não se apague em Israel. Porém, se o homem não quiser tomar sua cunhada, esta subirá à porta dos anciãos, e dirá: meu cunhado recusa suscitar a seu irmão nome em Israel; não quer cumprir para comigo o dever de cunhado. Então os anciãos da sua cidade o chamarão, e com ele falarão; e, se ele persistir, e disser: Não quero tomá-la; então sua cunhada se chegará a ele na presença dos anciãos, e lhe descalçará o sapato do pé, e lhe cuspirá no rosto, e protestará, e dirá: Assim se fará ao homem que não edificar a casa de seu irmão; E o seu nome se chamará em Israel: A casa do descalçado”.

Tamar casou-se com Er, primeiro filho de Judá, mas Deus fez com que seu marido morresse devido ao seu próprio mal proceder, deixando Tamar viúva.

Os hebreus tinham um costume que garantia a proteção das jovens viúvas, visto que naquela época, para sobreviver, as mulheres precisavam de terra e de filhos para garantir a sua velhice. Quando uma jovem ficava viúva, era dever do cunhado coabitar com ela para que este desse continuidade à descendência de seu irmão. Ela foi então dada como esposa a O, o qual também agia mal e se recusava a dar filhos a Tamar. Ele não estava disposto a cumprir com seu dever de cunhado (Gênesis 38. 9). Como se já não bastasse a tristeza da viuvez, Tamar ainda teria que suportar o cunhado, que só estava interessado em usá-la para saciar suas necessidades sexuais! Deus não se agradou da atitude de Onã e, por causa dos seus erros, morreu (Gênesis 38.10) e Tamar continuou sendo uma viúva sem filhos.

Passaram-se alguns anos e, Tamar, percebendo que seu sogro Judá (filho de Jacó) não permitiria que seu outro filho (o único ainda vivo) e que era ainda bem mais jovem do que seus irmãos a ajudasse; ela, então, planejou para que o seu sogro lhe engravidasse. Tamar ocultou sua identidade (era costume da época ter o rosto velado durante o ato sexual) e se disfarçou de prostituta para conseguir que o próprio sogro tivesse relações sexuais com ela. Astutamente, após o ato, tomou o cuidado de "guardar" o selo (anel), o cordão e o cajado de Judá como garantia, os quais mais tarde seriam seu DNA, serviriam para provar a paternidade da criança. (Gênesis 38. 24-25). Quando Judá soube que Tamar estava grávida, primeiro ordenou que ela fosse apedrejada e, depois, queimada. Porém, ao saber que, por meio das manobras dela para conseguir um herdeiro ele se tornara o pai da criança, Judá exclamou: “Ela é mais justa do que eu.”

Num difícil parto, Tamar teve gêmeos: Peres e Zerá que aparecem na linhagem do rei Davi e de José (pai de criação de Jesus).

Com esta mulher, podemos aprender que depois que a dor do luto tiver passado, é necessário levar a vida adiante. Tamar é prova disso, pois além de se preocupar com seu próprio futuro, precisou de ânimo e disposição para criar seus dois filhos.

Ela foi uma viúva engenhosa.

2 comentários:

  1. misturou tamar de absalão que nao é a mesma da época de jacó

    ResponderExcluir
  2. Apesar do atraso quero agradecer sua participação.
    Deixa eu explicar:
    A Tamar do primeiro texto é filha do rei Davi e a do segundo texto é filha de Absalão , filho de Davi, isto é, neta de Davi.
    Para vc entender melhor, vê as referências bíblicas .
    Esse blog está sendo ativado e conto com sua oração e divulgação.
    Um abraço carinhoso e fica na paz do Senhor Jesus.

    ResponderExcluir